Hipnose Kappasiniana — Parte 3 — Como Funciona

Hipnose Kappasiniana — Parte 3 — Como Funciona

Indução Primária e Secundária

No atendimento kappasiniano individualizado, há indução primária e secundária. Este protocolo, criado por John G. Kappas, enfatiza a importância da conversão e equilíbrio do perfil de sugestibilidade do hipnotizado.

A primeira diferença aqui é que desde o início da terapia o físico começa a desenvolver o lado emocional na terapia e o emocional, o lado físico. Estes termos não possuem as meras definições comuns das palavras, mas referem-se à teoria E&F kappasiniana.

A primeira indução, utilizada na primeira sessão é a mais importante. Nas sessões posteriores, as induções podem variar (mas mantém a anatomia hipnótica: indução, aprofundamento, terapia e despertar), o que não ocorre na primeira sessão para cada cliente, ainda que esta seja adaptada a personalidade e perfil kappasiniano.

Na terapia kappasiniana, ambos os perfis distinguem na necessidade de tratamento e, o uso correto (terapia kappasiniana)  da hipnose no início da terapia é fator primordial para uma boa condução do processo terapêutico.

Protocolo de Deshipnotização

Na hipnose kappasiniana, sugestibilidade é como você aprende e como você, de acordo com o seu perfil, possui pré-disposições para desenvolver neuroses, psicoses e doenças mentais específicas. Logo, a afetação da sugestibilidade é a causa dos problemas mentais e físicos.

Kappas desenvolveu um procedimento padrão de deshipnotização, usado para tirar o hipnotizado do transe negativo causado pela afetação da sugestibilidade. Os resultados aqui são progressivos e previsíveis, facilitando o prognóstico.

Terapia dos Sonhos

Com Kappas, os sonhos são uma manifestação única e individual do subconsciente para:

  • Maximizar a eficácia terapêutica;
  • Acompanhar o progresso terapêutico;
  • Organizar a mente;
  • Se desfazer de emoções desnecessárias.

Terapeutas kappasinianos experientes podem analisar um sonho com facilidade, mas reconhecemos que eles não possuem simbologia ou significados permanentes e pré-definidos. Cada sonho e indivíduo devem ser analisados caso a caso. A repetitividade do sonho também é um grande indicativo. Se este for o caso antes do início do tratamento, eles podem ter papel importante no diagnóstico.

Diagnóstico

Kappas utiliza procedimentos diversos para o diagnóstico e análise da situação individual de cada hipnotizado. Os principais meios são a teoria E&F, a análise de caligrafia, a terapia dos sonhos e as síndromes corporais.

Análise de Caligrafia

A análise de caligrafia kappasiniana dá um retrato completo do indivíduo e do seu perfil hipnótico, de sugestibilidade e de sexualidade. A análise de caligrafia kappasiniana, é, na hipnoterapia de John G. Kappas, mais do que um hemograma para um médico. O exame da caligrafia determina o perfil de sugestibilidade e sexualidade (Perfis Kappasinianos Emocional e Físico de Sexualidade e Sugestibilidade), aponta tendências, estado emocional, complicações mentais, disposições e pré-disposições psicológicas, nível de autoestima, de autoconfiança, de autoimagem, estado de (des) organização mental, condições metabólicas, disposições e pré-disposições hipo ou hiperglicêmicas, tendências suicidas, pessimismo, casos de depressão, ansiedade, visão do futuro, relação com o mundo e com si próprio, dominância ou concordância comportamental e outros fatores.

Síndromes Corporais

As síndromes corporais de Kappas permitem uma detecção e atuação mais rápida na existência de problemas emocionais diretamente conectados ao corpo. Na hipnose kappasiniana elas se dividem em cinco:

  • Síndrome do Choro: incapacidade de tomar decisões ou frustração ao tomá-las;
  • Síndrome da Responsabilidade: ansiedade, tensão e peso excessivo das responsabilidades;
  • Síndrome da Culpa ou Frustração Sexual: culpa, vergonha ou medo do ato sexual, da sua identidade sexual ou de casos mal resolvidos na área;
  • Síndrome da Luta ou da Busca: desejo incontrolável e manifestado no corpo de tentar obter algo, ou, de lutar ou agredir por algo;
  • Síndrome da Fuga: desejo incontrolável e manifestado no corpo de tentar fugir de algo;

Teoria E&F

A teoria kappasiniana E&F (emocional e físico) determina os níveis de sugestibilidade (forma de aprendizado) e de sexualidade (comportamento) do hipnotizado. Com particularidades, todos possuem perfil um perfil dominantemente e subdominante físico ou emocional. A hipnose kappasiniana trabalha com estes perfis para determinar procedimentos usados no tratamento, prever resultados e orientar o indivíduo na terapia, na vida pessoal e nos relacionamentos, quando necessário e aplicável.

Sexualidade

Saiba mais sobre a sexualidade hipnótica na Parte 1 da série Hipnose Kappasiniana.

  • Perfil Emocional – Tem como prioridade na vida e no relacionamento a carreira.
  • Perfil Físico – Tem como prioridade na vida e no relacionamento o sexo;

Sugestibilidade

Saiba mais sobre a sugestibilidade hipnótica na Parte 2 da série Hipnose Kappasiniana.

  • Perfil Emocional – Responde melhor a sugestões inferenciais e que afetam as emoções.
  • Perfil Físico – Responde melhor a sugestões literais e que afetam o corpo;

Terapia de Casal Hipnótica

Término do Relacionamento

Há o reconhecimento do cenário onde o relacionamento não pode continuar, ou onde há incongruência entre o casal. Nestes casos, o término é inevitável e a análise do casal através da terapia kappasiniana não só determina o fim da relação, como também auxilia e lida com as dificuldades enfrentadas porventura do fim da relação.

Correção do Relacionamento

Na hipnose kappasiniana, entender o porquê estes perfis opostos se completam e pela natureza de suas próprias tendências e prioridades entram em conflito e provocam crises no andar da relação é a raiz da terapia. Através da hipnose os comportamentos são mudados e as características e qualidades do perfil subdominante da cara metade são enaltecidas e amplificadas para aumentar a sintonia com a parceira.

Como Reviver a Fase da Lua de Mel

Na hipnose kappasiniana a lua de mel é o início e do relacionamento. São os primeiros meses, onde os comportamentos diferentes de cada perfil são atrativos para o outro e, onde a sugestibilidade (aprendizado) de cada um não se exauriu e entrou em processo de exaustão por dificuldade na comunicação.

Aqui a terapia kappasiniana usa as pré-disposições, preferências, sexualidade e sugestibilidade dos perfis emocional e físico para recriar a satisfação, harmonia e intimidade do início da relação entre o emocional e o físico.

Entenda mais sobre a Teoria de Sexualidade e Sugestibilidade E&F na Parte 1 e 2 da série sobre hipnose kappasiniana.

Banco Mental – Sinergia Hipnótica da Escrita no Sono

Adepto ao uso da caligrafia como recurso imprescindível ao acesso direto ao subconsciente, Kappas criou um sistema que permite a mudança do roteiro da vida com o uso da escrita, dos processos dos sonhos e do sono. Chamado de Banco Mental, este processo pode ser usado em questões financeiras, individuais, de relacionamento e em diferentes áreas, sob avaliação, auxílio e orientação do hipnoterapeuta kappasiniano.

Patologia Hipnótica (Hipersugestibilidade)

Um dos aspectos mais importantes da terapia de John G. Kappas é o diagnóstico e o tratamento da hipersugestibilidade. Sendo a sugestibilidade o processo de aprendizado, em estado alterado, este mesmo estado é o que cria problemas através da absorção de negatividades diversas do ambiente e aspectos seletivos de problemas específicos como fobias, traumas, ansiedade, depressão etc.

Em Kappas, a hipersugestibilidade a um problema, dado o perfil de sugestibilidade físico ou emocional, é o que determina, explica, facilita e determina a rota de tratamento das neuroses e dificuldades enfrentadas pelo indivíduo no atendimento clínico. O protocolo de deshipnotização, previamente descrito, é usado e cada problema deve ser tratado de acordo com sua realidade sugestiva na ênfase kappasiniana.

Aconselhamento

Na terapia de Kappas há certo e errado. Dúvidas comuns sobre a vida, direções a serem seguidas, especialmente tratando-se de relacionamentos e comportamentos dados como encerrados pelo hipnotizado, que levam a falta de esperança, a depressão e ao suicídio, são devidamente abordadas com clareza e convicção.

Esta postura da terapia kappasiniana remete a sua herança grega, onde é comum haver um conselheiro comunitário, homem de considerável sucesso, para relacionamentos e mais problemas. Papel cumprido por George Kappas, pai de John Kappas, em sua comunidade grega nos Estados Unidos. George é a maior influência do estilo hipnótico kappasiniano. Sua personalidade direta, não errática e convicta não dá espaço para a terapia kappasiniana ser fútil ou superficial.

Dieta

A terapia kappasiniana possui instruções de dieta para lidar com condições de baixa autoconfiança, ansiedade, depressão e outras situações onde a alimentação pode ser não só a causa, mas também o motor para que dificuldades associadas ao stress e complicações metabólicas sejam sanadas.

O terapeuta kappasiniano reconhece que a alimentação inadequada é responsável por confundir muitas das dificuldades mentais e emocionais e sabe como lidar com isto de acordo com estes princípios. Ciclos de stress, uso correto da energia proveniente da alimentação e do sono fazem parte deste arsenal terapêutico.

Há uma lista de alimentos e tipos de nutrientes que devem ser ingeridos. Na terapia de emagrecimento e perda de peso, a terapia kappasiniana também é clara quanto as mudanças que devem ser implementadas para obtenção dos resultados desejados.

Distância Operacional e Uso da Voz por Sugestibilidade

Na terapia kappasiniana nem todos os indivíduos devem ser atendidos do mesmo modo. Falando da proximidade e distância física entre terapeuta e cliente, isto se torna ainda mais evidente.

Em sua Teoria E&F, previamente descrita, deve-se saber como se portar fisicamente e como lidar com a distância física entre terapeuta e cliente. A distinção do contato e proximidade física com estes diferentes perfis, e como proceder nestas situações marca a dinâmica clínica kappasiniana.

Aqui, o tom de voz também é um fator levado em consideração e que deve ser usado do modo apropriado para que a terapia seja eficaz.

Distinção do Uso de Sugestões e Técnicas Específicas por Sugestibilidade

Na hipnose kappasiniana nem todas as técnicas podem ser usadas da mesma forma com indivíduos de perfil físico e emocional.

Na prática clínica, as diferenças entre como as sugestões são entregues (literais e inferenciais) no operacional kappasiniano acompanham outras especificações clínicas.

Por exemplo: em um procedimento de diagnóstico kappasiniano, muda-se a ordem como são dadas as instruções para o cliente. Em outro exemplo, de procedimento corretivo, usa-se uma variação única para guiar o cliente de acordo com o seu perfil, físico ou emocional.

Modo Único de Trabalho Kappasiniano

A hipnose kappasiniana se distingue de toda e qualquer outra forma de utilização da hipnose como estado, fenômeno e processo, por ser um sistema terapêutico completo, que define uma profissão e prática psicoterápica independente e única. Além de ser diferente das demais linhas de hipnose, ela também habita outro universo, se há tentativa de comparação a prática psiquiátrica (caracterizada pela farmacologia), psicológica (terapia de fala unilateral ou conversa) e psicanalista (acesso superficial ao não-consciente).

Henrique de Azevêdo

Sou o hipnoterapeuta kappasiniano brasileiro mais experiente atuando em território nacional, atendendo clientes do mundo todo, em inglês e português, além de ter sido o primeiro brasileiro a obter o Diploma de Hipnoterapia e uma formação completa pelo Hypnosis Motivation Institute.

Conheça mais meu perfil e meu trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *